Editorial

Redigida em:

O tempo voou…

 

Já paramos de justificar as nossas ausências. Engraçado que, quando mais ausentes parecemos do outro, mais presentes e alertas estamos dentro de nós mesmas procurando um tempo ou uma justificativa para isso. Repensamos a nossa própria história a cada segundo. Esse tipo de reflexão parece clichê em dias de aniversário, talvez seja, mas é bom que aconteça porque dá chances para clarear alguns sentidos.

A Revista de Dança nasceu com dia e hora certa. Dia 09/03, às 9h03 de uma manhã de sol, de 2012. A equipe – naquele tempo tínhamos repórteres, editor, produtora, consultores, fotógrafos, estagiária – se reuniu para o lançamento e, naquela hora exata, passamos a “existir” de uma forma diferente para a comunidade da dança e para o mundo. Talvez naquele dia passamos a olhar de um modo diferente para nós mesmas e percebemos que tínhamos uma responsabilidade agora pública, um compromisso maior com a dança.

Parece que foi ontem e foi. Somos muito jovens, estamos começando a correr agora, fazer conexões, parcerias. Descobrimos e desvendamos novas fronteiras a todo tempo. Entre idas e vindas, patrocínios e editais, a gente se

Foto: Arnaldo G.J. Torres

Flavia e Marcela 

surpreende e, quando olha para trás, vê que vale a pena. Do ano passado para cá, começamos a repensar as estratégias e hoje uma ideia de futuro nos move; talvez more nessa nova “ideia” a própria continuidade dos desejos, do movimento que avança, que dança. E, se antes de a Revista de Dança surgir, chamávamos este projeto de “Plano B”, hoje concordamos que esse modo de existir é totalmente inadequado porque a Revista de Dança é um plano Necessário, Singular, Plural, Abrangente, Diverso, Permanente, Vivo.

São quatro anos de desafios e formas de pensar a dança, às vezes tímida, às vezes mais intensa, às vezes em primeira mão, porém, mais importante de tudo isso é que descobrimos que a Revista de Dança não depende de um texto novo a cada semana para estar presente na casa das pessoas. Ela

está viva porque revisita memórias, traz história, constrói um passado que alimenta o presente.

A Revista de Dança existe e permanece porque muito já foi feito antes do nosso surgimento e muito ainda será feito por quem vem aí. Hoje é nosso aniversário, mas os “parabéns” são para todos aqueles que como nós lutam para que a dança tenha ainda mais espaço, seja ele qual for, e a todos os veículos que “dançam” ao nosso lado: Conectedance, Agenda da Dança, Mundo Bailarinístico, Nos Passos da Dança, Cinco6 Sete8 e tantos outros que existem e somam às nossas reflexões. A dança precisa estar unida para ser ainda mais forte e legítima.

Obrigada a todos que estiveram conosco nesses quatro anos, que venham outros!

Marcela Benvegnu e Flávia Fontes Oliveira