Odileodette

Redigida em:

Internet, espaço da dança

Sou jornalista de formação, trabalhei e colaborei bastante em grandes veículos em São Paulo. Passando por vários lugares, sempre percebi – e não era a única – que a dança era um tanto rejeitada no jornalismo diário aqui no Brasil. Não excluída, mas claramente preterida.

Lembro-me até hoje, quando participava de um grupo de estudos, uma jovem estudante e artista argentina (desculpem-me, não guardei seu nome ou seu grupo de atuação) foi até um dos encontros e sua fala dizia que a internet era a saída: não apenas para publicações, mas também como forma de organização e de disseminação da dança.

À época, em meados dos anos 1990, isso parecia distante e as publicações ainda vicejavam – ninguém deu muita atenção. Era difícil prever a avalanche da comunicação on-line. O primeiro embrião do projeto da Revista de Dança era em papel. Sinais dos tempos, o custo era inviável.

Para nossa sorte, pensamos e concretizamos a ideia na internet. A força está não apenas em poder chegar a quem tiver acesso à web, mas também conseguimos deixar todo o arquivo disponível mesmo quando não temos patrocínio. É gratuito, está ao alcance a qualquer hora e, melhor, chega a qualquer lugar do mundo.

Estes dias, conversando com a Marcela, começamos a falar da Revista e das inúmeras iniciativas on-line de dança. O fato é que a internet passou a abrigar os jornalistas de dança, sem muito espaço nos veículos impressos (sem contar a crise que se abate ao meio), e criou a melhor referência para quem quer se informar. Quer ver?

Dividimos a tarefa com profissionais que admiramos e gostamos de ler. Recentemente, Iara Birdeman criou o seu Deu Baile, Ana Francisca Ponzio comanda o Conecte Dance, Amanda Queirós mantém seu Uma Bailarina, a Cássia Pires com Dos passos da Bailarina, e muitas outras são parcerias que não cabem aqui.

A dança pede passagem e a internet nos acolheu como ninguém. É nosso meio, tenho orgulho e, principalmente, continuo a fazer uma das coisas de que mais gosto: escrever sobre dança.

Foto: Arnaldo J.G. Torres

Flavia Fontes Oliveira

                Flávia Fontes Oliveira

 

Flávia Fontes Oliveira: Jornalista especializada em dança. É Mestre em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP. Foi repórter e crítica de dança do Caderno Fim de Semana (Gazeta Mercantil ,1997-2001). Escreveu sobre dança para as revistas Bravo!, TPM, Época, Cult, site nominimo, Carta Capital etc. Foi redatora-chefe na Editora Trip (2005-2009).Trabalhou na São Paulo Companhia de Dança como Coordenadora de Educativo e Memória (2009-2010). É autora do artigo “Texturas da Memória” (Imprensa Oficial| SPCD, 2010) e coorganizadora do livro Na Dança (Imprensa Oficial, 2005). Deu a oficina A Escrita da Dança (Oficina Oswald de Andrade, 2004).